desafios 2017

Os desafios do setor elétrico em 2017

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE promoveu nesta quarta-feira (29/3) a primeira reunião de interação do ano com seus agentes e associações representativas de classes do setor elétrico. Foram expostos os desafios para o setor elétrico para 2017 e alguns pontos chamaram atenção dentre eles: A repactuação do GSF (risco hidrológico dos geradores de energia), a sobrecontratação da distribuição de energia e o aprimoramento da metodologia de cálculo do preço de liquidação de diferenças – PLD.

Sobre a repactuação do GSF, a princípio a maior preocupação para a CCEE, o mercado de curto prazo poderá ver a situação do valor em aberto por conta de liminares disparar a mais de R$ 8,5 bilhões este ano. Isto por que, caso a situação atual, em que as ações judiciais dos geradores negociam sua energia no mercado livre ainda continuem válidas, os valores deste ano se somarão ao que já está sendo carregado todos os meses na liquidação financeira. 

A sobrecontratação da distribuição de energia, é outro assunto que deve ser resolvido em breve pela Empresa de Planejamento Energético. Algumas distribuidoras então com 20% de sobre contratação, ponto preocupante ao setor. Estima-se que 8 mil MWMédios está represado nas distribuidoras, o que poderia ser escoadas para contratos no mercado livre, aliviando assim este ambiente de contratação.

Outro ponto que trará grande impacto aos preços de energia este ano é a mudança de alguns parâmetros para cálculo do PLD. A introdução da função de custo do déficit em único patamar, novos parâmetros da Curva de Aversão ao Risco – cVar e o Estudo para implantação da Superfície de Aversão ao Risco – SAR para 2018, estão trazendo o preço de curto prazo a realidade operacional do sistema elétrico e elevando o PLD. 

A GRID Energia esteve no evento acompanhando as notícias do setor e está pronta para atender seus parceiros nas dúvidas do setor elétrico.



Right Menu Icon