Como Grupos Motores Geradores podem gerar receita na RVD?

Como Grupos Motores Geradores podem gerar receita na RVD?

O programa de Redução Voluntária da Demanda (RVD), lançado pelo MME em setembro deste ano, já está em operação. Para o primeiro mês, o ONS aceitou 442 MW, sendo 237 MW aprovados no começo do mês e mais 205 MW aprovados recentemente. 

Para realizar uma oferta no programa, o consumidor deve escolher o tipo da redução dentre três opções, sendo redução da carga, deslocamento da carga ou uso de geradores. As duas primeiras opções impactam diretamente na operação do consumidor, seja por uma menor produção, por uma necessidade de realocação de turnos etc. A opção do gerador permite que o consumo de energia da empresa continue o mesmo, mas parte desse suprido por geração própria ao invés da rede da distribuidora.

Dito isso, muitos agentes estão optando por realizar ofertas a partir do uso de geradores. Para tal, é necessário realizar um cálculo do balanço financeiro comparando as receitas e economias com os gastos. Em alguns casos, o consumidor ainda não possui grupos de geradores na sua planta, o que incorre em um outro custo, que é o de aluguel. Nesse momento surge um importante questionamento:

É melhor eu alugar um gerador a gás ou a diesel?

Essa pergunta envolve um novo cálculo financeiro que leva em conta vários pontos como custo de aluguel, custo do combustível, eficiência do equipamento etc. A seguir, realizamos um exercício para a análise de qual o melhor gerador em determinada situação.

A tabela abaixo apresenta custos estimados relativos a cada equipamento de 1 MW de potência ativa.

Como Grupos Motores Geradores podem gerar receita na RVD?

Uma vez que o custo de aluguel do gerador a gás é superior ao gerador a diesel e o custo de combustível o inverso, a partir de certo tempo de uso um gerador se torna mais econômico que o outro. O gráfico abaixo apresenta essa análise de custo total (aluguel + combustível) em relação ao tempo utilizado no mês.

Como Grupos Motores Geradores podem gerar receita na RVD?

A partir de 107 horas de uso no mês, o gerador a gás passa a ser mais viável que o gerador a diesel. Considerando que o programa de redução tem produtos de 4 e 7 horas, a escolha do gerador pode depender do produto escolhido para a oferta do consumidor.

Existem outros importantes pontos que devem ser considerados na análise, sendo o principal deles, a disponibilidade e a logística necessária para a obtenção de cada combustível. Alguns clientes já recebem gasodutos em suas plantas e outros já possuem contratos de fornecimento de diesel via rodovia e capacidade de tancagem, por exemplo. Além disso, um outro importante fator é a externalidade ambiental. Apesar do gás natural não ser uma fonte de energia renovável, ele é cerca de 25% menos poluente quando comparado ao diesel.

Na prática, essa análise de qual equipamento é mais vantajoso deve ser feita de maneira individual para cada cliente considerando todas as variáveis existentes.



Right Menu Icon